Sábado, 21 de Maio de 2022
29°

Poucas nuvens

João Pessoa - PB

Saúde pandemia

Paraíba confirma identificação do primeiro caso de variante Ômicron no estado

A Secretaria de estado da Saúde confirmou a identificação da variante da covid-19 numa mulher, de 31 anos, que mora em Campina Grande.

06/01/2022 às 22h41 Atualizada em 08/01/2022 às 12h31
Por: Impacto PB Fonte: portal wscom
Compartilhe:
omicron
omicron

A Paraíba confirmou nesta quinta-feira (6) o registro do primeiro caso positivo no estado de infecção pela variante ômicron do coronavírus. A Secretaria de estado da Saúde confirmou a identificação da variante da covid-19 numa mulher, de 31 anos, que mora em Campina Grande.

De acordo com a SES-PB, a mulher tem histórico de viagem para São Paulo e apresentou os primeiros sintomas da doença no mês dezembro de 2021. Ela deu entrada no Hospital das Clínicas de Campina Grande no dia 13 e passou por exames que foram enviados para o Laboratório Central da Paraíba (Lacen-PB) e posteriormente para a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que confirmaram a presença da variante ômicron do novo coronavírus.

A mulher recebeu alta médica após se recuperar da infecção. Ainda conforme a SES, ela tomou duas doses de um dos imunizantes contra a Covid-19 e devido a isso teve um quadro leve da infecção.

Segundo o secretário Geraldo Medeiros, “as amostras que apresentam alta carga viral são enviadas para a Fiocruz. Essa amostra foi enviada no dia 14 de dezembro e hoje recebemos a confirmação do primeiro caso da variante ômicron aqui no Estado da Paraíba”, revelou em entrevista a TV Cabo Branco.

O médico paraibano disse que já era esperada a chegada da variante na Paraíba diante da rápida propagação que tem tido em todo o país. Ele destacou que a paciente apresentou um quadro leve, pois já havia tomado duas doses de vacina contra a covid-19, e lembrou a população da importância de se imunizar.

“O alerta à população, àquelas que pessoas que ainda não se vacinaram , é para se vacinar porque a variante ômicron está chegando e somente aquelas pessoas imunizadas com a vacina estarão protegidas de evoluir para um internamento”, afirmou o secretário de Saúde.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias